História

A Faculdade de Comunicação passou a funcionar como uma Unidade Universitária autônoma em 1987, após deliberação do Conselho Universitário de desmembrá-la da Escola de Biblioteconomia e Comunicação. Esta deliberação ocorreu na reunião do CONSUNI, realizada em 13 de novembro de 1986.

Como a Faculdade de Comunicação mais antiga e mais importante no Estado da Bahia, a FACOM é referência nacional na formação de profissionais e de pesquisadores na área da Comunicação. O Curso de Graduação em Comunicação possui duas habilitações: Jornalismo e Produção em Comunicação e Cultura.

Com índice de 4,8301 no Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (ENADE), realizado em 2015, o curso de Jornalismo obteve o maior conceito ENADE contínuo do Brasil. Os dados divulgados pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP), em 08 de março de 2017, comprovam o excelente rendimento dos alunos, que obtiveram o conceito máximo (5). Dos 275 cursos de Jornalismo avaliados, apenas 18 conquistaram o índice de excelência pelo Ministério da Educação. Em 2019, foi divulgado que o curso de Jornalismo manteve o conceito máximo também na edição 2018 do Exame Nacional. 

A Habilitação em Produção em Comunicação e Cultura também obteve nota máxima (conceito 5) em avaliação inédita conduzida pelo Ministério da Educação em 2019.  A avaliação foi feita a partir da análise de informações fornecidas pela unidade, de visita in loco dos avaliadores e de reuniões com representantes da UFBA e da FACOM. Além desse reconhecimento, o curso de Produção já conquistou posição de referência no cenário nacional e uma importante inserção dos seus egressos em diversas instituições e empresas do setor. 

Da ocupação do antigo prédio da Biblioteca Central (atualmente Instituto de Saúde Coletiva), no Canela, até o atual prédio no Campus de Ondina — no qual passou a funcionar a partir de 1999 —, a luta e o esforço contínuo para conseguir atender às diversas atividades realizadas pelos estudantes, professores e técnicos-administrativos da FACOM, sempre marcaram a nossa história.

Em 1990, teve início a primeira turma do mestrado com a criação do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Cultura Contemporâneas (PósCom). Em 1995, o PósCom começa a funcionar com o doutorado em Comunicação e Cultura Contemporâneas — passos decisivos para a formação pós-graduada, para o estímulo e para a consolidação da pesquisa. O PósCom já alcançou os patamares de maturidade e excelência acadêmicas.

Como Unidade “aberta ao novo”, em 2010, a FACOM inaugurou uma Área de Concentração em Cinema e Audiovisual para os alunos dos bacharelados interdisciplinares. Curso este que dialoga com uma tradição da instituição nessa área e ao mesmo tempo com a carência local de espaços de formação para uma crescente excelência técnica e artística.

Confira imagens marcantes da história da FACOM

Galeria de Diretores

- Antônio Dias: Diretor interino entre 1985-1987. Dias era o vice-diretor da Escola de Biblioteconomia e Comunicação, na qual Comunicação era um departamento. Depois de autorizada pelo CONSUNI a criação da Faculdade de Comunicação como Unidade autônoma, em 13 de novembro de 1986, ele ficou como diretor interino numa gestão pró-tempore até 1987, fazendo a transição de departamento para faculdade;

- Albino Rubim (diretor) e Marcos Palacios (vice): 1987-1988. Período que a FACOM sofreu intervenção do reitor Rogério Vargens que nomeou Ailton Sampaio (diretor) e Nívea Almeida (vice), em 1988. Ação vitoriosa contra o reitor na Justiça devolveu à FACOM o direito de fazer eleições;

- Ruy Espinheira Filho (diretor) e Sônia Serra (vice): 1989-1993;

- Albino Rubim (diretor) e Marcos Palacios (vice): 1993-1997;

- Marcos Palacios (diretor) e Wilson Gomes (vice): 1997-2001;

- Albino Rubim (diretor) e Nadja Miranda (vice): 2001-2005;

- Giovandro Marcus Fereira (diretor) e Annamaria Jatobá Palacios (vice): 2005-2009;

- Giovandro Marcus Fereira (diretor) e Jeder da Silveira Janotti Júnior (vice): 2009-2013. Com a transferencia de Jeder para outra universidade, assumiu como vice-diretor Mauricio Nogueira Tavares, cujo mandato foi até 2014. 

- Suzana Oliveira Barbosa (diretora) e Fábio Sadao Nakagawa (vice): 2013-2017. O mandato de Fábio iniciou em 31 de outubro de 2014 e foi até 18 de julho de 2017.

- Suzana Oliveira Barbosa (diretora) e Leonardo Figueiredo Costa (vice): 2017.2 a 2021.2

Congresso INCT.DD

Com o intuito de discutir as questões mais importantes sobre democracia, governo e política digitais, o Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Democracia Digital (INCT.DD) promove a terceira edição do seu Congresso anual com a presença de especialistas nacionais e internacionais. O evento, que será realizado de forma online neste ano, acontecerá entre os dias 26 e 30 de outubro.

O debate é aberto ao público em geral e será transmitido ao vivo pelo canal do Youtube do INCT.DD (https://www.youtube.com/inctdd).  

Sexta-Feira (30/10)  

19h – Contemporary Configurations of the Public Sphere 

Com: Lincoln Dahlberg e Hans Asenbaum (University of Canberra) 

Mediação: Ricardo Fabrino Mendonça (UFMG)

Curso Edição de vídeo com smartphone

DIAS
5/10 (16h às 17h) - AULA 1
7/10 (16h às 17h) - AULA 2
9/10 (16h às 17h30) - AULA 3 - Ao vivo
12/10 (16h às 17h) - AULA 4
14/10(16h às 17h) - AULA 5
16/10 (16h às 17h30) - AULA 6  - Ao vivo
19/10 (16h às 17h) - AULA 7
21/10 (16h às 17h) - AULA 8
23/10 (16h às 17h30) - AULA 9  - Ao vivo
26/10 (16h às 17h) - AULA 10
28/10 (16h às 17h) - AULA 11
30/10 (16h às 17h30) - AULA 12  - Ao vivo

HORÁRIO : 16:00 às 17:30

As aulas acontecerão para alunos previamente inscritos na atividade

Roda de conversa "Destão e política culturais municipais e os impactos da COVID 19"

O quê: Roda de Conversa “Gestão e políticas culturais municipais e os impactos da Covid-19”
Quando: sexta-feira, 30/10, às 16h
Onde: pelo Facebook da FACOM e pelo aplicativo Zoom (No Zoom, há possibilidade de certificação de participação). 

Mais informações aqui

Congresso Intercom 2020

A realização do 43º Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação (Intercom 2020) foi confirmada para o ano de 2020. A edição nacional deste ano será realizada de 1º a 10 de dezembro em formato virtual, com o apoio institucional da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Esta é a primeira vez na história do congresso que ele será virtual, decisão tomada diante dos desafios impostos pela pandemia de covid-19 que inviabiliza a reunião presencial de milhares de pessoas.

O evento contará com uma programação composta por mesas-redondas, oficinas, minicursos, apresentações de trabalhos e festa online de premiação. A programação completa pode ser conferida no site da Intercom