Confira a experiência dos alunos de Comunicação Visual

Publicado em: 15-06-2021

Por Jessica Carvalho

Aprender a utilizar um programa de computador de forma digital pode parecer redundante, mas não tem nada de óbvio na experiência protagonizada pelos alunos da disciplina Comunicação Visual (COMB62). Por meio das aulas remotas com a professora Carla Risso, os estudantes de Produção em Comunicação e Cultura e de Jornalismo dividiram seu tempo entre aprender a teoria da Comunicação visual para produtos e ações culturais e a prática no programa Adobe Illustrator — tudo isso a distância, em grupos e de forma inédita para muitos.

De início, a parte prática no regime remoto foi vista como desafiadora por alunos e alunas da disciplina, conforme demonstra a estudante de Jornalismo Giovanna Hermely. “Fiquei me perguntando como seria a experiência. Sempre ouvi sobre como era a disciplina na modalidade presencial, que a professora Carla fazia um acompanhamento de perto com os alunos, e me perguntei como seria. Além disso, imaginei que seria difícil me concentrar nas atividades e nas aulas remotamente.”, confessa a estudante. 

As aulas, no entanto, superaram as expectativas de Giovanna. “No final, realmente, foi melhor do que eu esperava. Mesmo com os desafios das aulas remotas, eu sempre ia muito empolgada para a aula, pois sabia que iria aprender algo que serviria no meu dia a dia”, afirmou a aluna. 

Confira aqui o resultado dos produtos desenvolvidos.

Com alta carga de conteúdo teórico e prático — produção gráfica, história do Design, aplicação em Comunicação, programas — somada às peculiaridades do regime remoto, a dinâmica das aulas laboratoriais teve que ser ajustada. “No Semestre Letivo Suplementar, tive uma experiência na disciplina com a professora Graciela Nathanson em que foram apresentados trabalhos muito interessantes. Dessa forma, apesar de todas as dificuldades previstas, acreditei que era possível oferecer a disciplina laboratorial”, afirma Carla. 

“Fazia aula prática na terça-feira, teórica na quinta e colocava todo o material no drive. Em alguns momentos, havia problemas de instabilidade de internet”, recorda a professora. “Quando as pessoas tinham dúvidas, daí compartilhavam o arquivo e eu exibia na tela mostrando como se deveria fazer. Foi trabalhoso, levava mais tempo, mas com boa vontade, funcionou”. 

Resultado

Manuais de identidade visual foram os produtos da disciplina, desenvolvidos por cinco grupos de estudantes para projetos e marcas reais: o Festival Estudantil de Artes Cênicas (FESTAC), o grupo musical Xote das Mina, o projeto Teatro na Tela, a Revista Digitais e a artista Candance. Para Lilibeth dos Santos, estudante de Produção em Comunicação e Cultura, o trabalho foi uma oportunidade de presentear a banda de sua irmã — Xote das Mina — com uma identidade visual. “As meninas costumavam fazer muitos shows em Lençóis, no final de 2019 receberam convite para shows em São Paulo, mas com a pandemia da Covid-19 tudo parou. Resolvi presenteá-las com um material mais profissional, que acredito que servirá para ampliar as oportunidades. Elas ficaram muito gratas e adoraram também”, garante.

“Os manuais de COMB62 ficaram ótimos. Os grupos conseguiram clientes reais e desenvolveram trabalhos super bacanas. A turma foi muito participativa”, aprovou a professora. “A experiência foi tão legal que eles me falaram que até o pessoal da casa assistia a aula: a mãe, a irmã, o namorado...”, revela Carla. Lilibeth ratifica a fala da professora. “As aulas foram bem dinâmicas e, de alguma forma, divertidas. Adorei o semestre. Me concentrei bastante no que iria produzir, aproveitei o material disponibilizado e no final das contas, o resultado ficou muito bom”.