Estudantes de Jornalismo têm primeira experiência prática com festival internacional

Atividade é fruto da parceria entre disciplina da Facom e VIVADANÇA Festival Internacional

Dizem que a primeira experiência como jornalista nunca se esquece. E quando essa primeira experiência no Jornalismo tem como cenário um festival de dança com 13 anos de existência e dimensão internacional? “Cobrir o VIVADANÇA foi completamente diferente de cobrir um evento dentro da faculdade”, assegurou a estudante do primeiro semestre de Jornalismo Jade Santana.

A atividade foi resultado de uma parceria entre o VIVADANÇA Festival Internacional e a disciplina Oficina de Comunicação Escrita, ministrada pela professora Lia Seixas aos alunos do primeiro período de Comunicação. “O Observatório surgiu de uma proposta da Ana Camila Esteves, doutoranda do Póscom/UFBA* e coordenadora de Comunicação do VIVADANÇA. Didaticamente, cobrir o espetáculo seria uma oportunidade de experimentar e fazer notícia, como um laboratório real de cobertura para os alunos”, explicou a professora.

Durante semanas, os alunos puderam experimentar a rotina jornalística, passando por algumas das situações que um profissional formado encontra em seu cotidiano de trabalho. Enfrentaram fontes, apuraram cada elemento da notícia e ainda produziram textos durante a noite e madrugada, para que, no dia seguinte, fossem editados e publicados.

O desafio foi grande e as pautas variadas: notícias sobre os debates, resenhas dos espetáculos de dança e notas com informações sobre o patrocínio do espetáculo. “O processo foi difícil, era nossa segunda notícia, mas no final deu certo. Bateu insegurança, eu me questionava se minhas perguntas eram boas, mas eu estava com vontade de dar meu melhor”, revelou um dos alunos da disciplina, Marcelo Azevedo.

Os resultados

Para Ana Camila, coordenadora de Comunicação do espetáculo, os benefícios da parceria foram mútuos. “No VIVADANÇA, sentíamos falta de equipes de Jornalismo de Salvador que fizessem cobertura e crítica dos espetáculos. E como o Festival movimenta muita gente, é um ambiente favorável para aprender. Assim, a parceria foi um incentivo para os calouros de Jornalismo e também para nós, que tivemos produção de conteúdo”, justificou.

Atualmente, mais de 15 textos produzidos pelos estudantes foram publicados no site do VIVADANÇA. Toda essa experiência, segundo a estudante Giovana Camargo, ajudou-a a se enxergar na profissão. “Por mais que eu tivesse medo, esse foi o momento que mais vai me marcar de estar no Jornalismo, na faculdade. Foi quando eu me percebi como jornalista, vi que queria fazer aquilo. Depois disso, fluiu mais fácil”.

 

Conheça a iniciativa em https://www.festivalvivadanca.com.br/observatorio/

*PÓSCOM - Programa de Pós-graduação em Comunicação e Cultura Contemporâneas