Índice

Introdução
O Jornalismo na
Era Digital
O Jornal como Metáfora
Produzindo uma Publicação Digital
O Planejamento
O Design
O Layout
Hipertexto
Multimídia
Animações
Interatividade
O E-mail
Notícias
Personalizadas
Notícias Personalizadas II
A Estrutura
Comercial
Classificados Online
Micropagamentos
O Fim do Jornal Impresso?

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


manta@ufba.br
Mande um e-mail !
Design by André Manta
Última atualização:
Outubro de 1997

O e-mail

O recurso mais utilizado pelas publicações online em termos de interatividade é mesmo o correio eletrônico. Considerado o melhor aplicativo da Internet, o e-mail é uma ferramenta poderosa de comunicação entre os jornalistas e os leitores de publicações eletrônicas na WWW. Através dele, o usuário pode enviar instantaneamente comentários, críticas, sugestões, dúvidas e contribuições aos editores, repórteres e colunistas de jornais e revistas que possuam versões digitais na Web.

Em seu artigo "Make Sure Your Electronic Newspaper Is Plugged In", a jornalista Melinda McAdams chama a atenção para o uso do correio eletrônico nos jornais digitais ¹. Para ela é essencial que os editores se preocupem em ler constantemente os e-mails mandados pelos leitores. McAdams aconselha também que se tenha diferentes endereços de e-mail para cada editoria e setor do jornal, de forma que o usuário tenha certeza que a sua mensagem de correio eletrônico chegará ao destino certo. Ela enfatiza ainda a necessidade de responder a cada um dos e-mails enviados. Os usuários ficam satisfeitos quando recebem as respostas e isto dá mais credibilidade ao jornal.

Disponibilizar endereços de e-mail dos repórteres e colunistas nos seus respectivos textos pode ser uma boa idéia para incentivar os leitores a mandar mensagens diretamente para eles. Nas versões eletrônicas de publicações impressas na Web, o site pode ter um seção específica com a relação de todos os e-mails, tanto dos profissionais da mídia impressa quanto da equipe responsável pelo serviço online. Já as mensagens mais gerais, enviadas ao jornal, podem ser disponibilizadas em seções do tipo "Correio do Leitor", com respostas e comentários dos editores. É o caso, por exemplo, do norte-americano Detroit News (http://data.detnews.com:8081/feedback/lettersindex.hbs).

Através do correio eletrônico, é possível explorar diversas possibilidades de interação dos leitores com o site. O publisher de uma publicação digital pode, por exemplo, criar uma seção na qual o leitor participe do processo de construção das reportagens via e-mail, enviando sugestões de pauta, colaborando nas matérias já em andamento, mandando comentários ou indicando fontes para serem entrevistadas.

Outra possibilidade interessante e bastante interativa, onde os recursos do e-mail podem ser plenamente explorados, é a construção de fóruns de discussão sobre temas variados (descriminalização da maconha, censura na Internet, segurança, planejamento familiar, etc). Para participar, o leitor escolhe o assunto do seu interesse e manda sua opinião por e-mail. As mensagens enviadas aos fóruns são organizadas de acordo com a temática escolhida e ficam disponíveis na seção para serem lidas por qualquer outro usuário. Desta forma, cria-se um espaço público de discussão dentro do site, onde todos podem participar e dar suas contribuições ao debate (no Brasil, o fórum que tem a maior participação de usuários é o da Folha de São Paulo em http://www.uol.com.br/forum/index.htm).

A facilidade de utilização do correio eletrônico e a rapidez com que as mensagens chegam ao seu destino fazem do e-mail um meio muito mais eficaz de feedback do que as antigas cartas à redação. Isto significa que os jornalistas podem conhecer melhor o seu público, a partir de uma interação muito mais próxima e imedita, e as matérias e reportagens podem vir a refletir mais de perto os interesses e valores dos leitores.

Segundo o relatório sobre o futuro do correio eletrônico, divulgado em janeiro deste ano pela Forrester Research (http://www.forrester.com), o e-mail será a primeira tecnologia de comunicação a rivalizar com o telefone, porque sua presença, cada vez mais comum, está possibilitando a pessoas em todo o mundo se comunicarem de forma fácil, rápida e quase sem custos.

De acordo com os dados do relatório da Forrester, o correio eletrônico estará disponível para a maior parte da população dos Estados Unidos antes de 2001. Em 1992 apenas 2% dos norte-americanos tinha acesso ao e-mail. Hoje, este número corresponde a 15% (40 milhões de usuários) e daqui a quatro anos 135 milhões de pessoas estarão usando o correio eletrônico (mais de 50% dos habitantes dos Estados Unidos). Este crescimento será motivado principalmente pela penetração cada vez maior de computadores nos lares norte-americanos e pela tendência das empresas em expandir o acesso à Internet à maior parte dos seus funcionários (o relatório, infelizmente, não inclui estimativas sobre outros países).

Os grupos editoriais que estão investindo em serviços na World Wide Web não podem ignorar o imenso potencial do correio eletrônico em seus empreendimentos. Além de constituir-se em um importante instrumento de interatividade para os jornais e revistas digitais, o e-mail é também um meio eficiente de levar notícias e informações aos usuários, atingindo facilmente um público maior do que aquele que acessa regularmente sites na WWW.

Através de um sistema de assinatura ou de cadastro no próprio site, os leitores podem receber mensagens de correio eletrônico com as últimas novidades e atualizações do serviço na Web ou, se preferir, o editor pode produzir uma edição resumida da publicação digital no formato texto para ser veiculada via e-mail. Em ambos os casos, o objetivo é aumentar o número de visitas ao site. Para isso, uma boa estratégia é colocar, no corpo da mensagem, hiperlinks ativos que levem o usuário direto a matérias e seções do seu interesse.

Alguns serviços de notícias na Internet dão mais importância ao e-mail, enquanto veículo de informação, do que as suas home pages na Web, como os boletins eletrônicos Edupage e o Tip World – ambos sobre Internet, informática e novas tecnologias – que atingem diariamente milhares de pessoas (O Tip World, por exemplo, chegou recentemente a marca de um milhão de assinantes) ².

Estes números demonstram que o correio eletrônico está se tornando uma das principais ferramentas no setor de editoração online e agora, com o recente lançamento dos browsers Netscape 4.0 e Internet Exporer 4.0, que possibilitam enviar e receber mensagens no formato HTML com recursos de multimídia, os grupos editoriais na Internet devem cada vez mais utilizar a tecnologia do e-mail ao lado dos seus investimentos em sites na World Wide Web.


¹ McADAMS, Melinda – "Make Sure Your Electronic Newspaper Is Plugged In". In American Journalism Review/NewsLink, Abril de 1997 (http://www.newslink.org/mmcol.html).

² OUTING, Steve – "Empresas reagem à ameaça da Sidewalk". In http://www.uol.com.br/internet/parem/par0205.htm


Guia do Jornalismo | Bibliografia Online | Jornais na Web | Links Úteis